Eu, um pessimista


Eu nasci, ou pelo menos cresci, como um pessimista. Sempre vi o lado ruim das coisas. Sempre me preparei para o caos. As más notícias, sempre estiveram no meu imaginário. Cresci, de certo modo, esperando a derrota certa. Sempre achei que era melhor estar preparado para o pior. Mas a grande verdade é que nunca, nunca mesmo, estamos preparados o suficiente para uma má notícia ou para uma situação ruim.

Mas mesmo com esse pensamento, nunca desisti. Mesmo sendo um jogador de futebol ruim, eu queria jogar bola todos os dias. E mesmo diante de muitas críticas e derrotas, a cada dia, me tornava um jogador melhor. Nunca tive bom controle motor e talvez isso explique meus resultados não tão animadores no futebol, mas mesmo assim, sozinho e com um violão emprestado, aprendi a tocar violão. Hoje toco violão, guitarra, baixo e tenho me assanhado no piano.

Mesmo diante de todas as dificuldades financeiras e pessoais (meu pai tinha infartado nesse exato período), eu passei para as 3 universidades públicas as quais me inscrevi.

Eu, mesmo pessimista, sempre acreditei que era possível. Aliás, sempre acreditei no impossível, e provavelmente minha fé e crença em Deus tenha me ajudado nesse sentido.

Não que eu seja o bom, na verdade eu era péssimo na maioria das coisas que eu queria fazer, e isso incluia a fotografia. Mas o sentimento de superar as minhas próprias dificuldades, a força de vontade que já teria me concedido um lugar na tropa dos lanternas verdes (quem lê, entende), a coragem para tentar, mesmo quando minha voz interna dizia, "não vai dar certo, você está indo contra as probabilidades", me trouxeram a lugares que só faziam parte dos meus sonhos, e porque não dizer, lugares que eu nem imaginava.

Hoje, eu me tornei um otimista. Ainda mantenho uma dose de realidade para me guiar. Mas sem dúvida um otimista. Pois Deus, e a vida, e aminha esposa (essa sim uma otimista desde que nasceu), me mostraram que tudo pode ser diferente e tudo pode ser melhor. Se você trabalhar para isso. Se você acreditar, se você perseverar. Se você buscar ser o melhor, não para competir, mas para oferecer o melhor de si, com certeza você terá o retorno disso.

Estabelecer um objetivo, traçar metas isso tudo é muito importante e falaremos muito sobre isso no blog, mas acreditar em si. Vislumbrar a possibilidade na impossibilidade, isso sim levará você cada vez mais longe.

Acredite em você, eu sou um de milhares de exemplos, de que acreditar em si, pode te levar longe, em lugares que você nunca sonhou.

#vendas #Sucesso #profissionaisdecasamento #casamentos #Marketing #negócios #marketingdecasamento #weddinglove #rodrigooliveira

0 visualização