A alma do negócio por Monique Abrantes

27.09.2016

Pensando sobre o mercado de casamentos não consigo pensar um padrão de “eficiência” das empresas. Cada uma tem um ponto forte e prioriza uma das etapas do processo de entrega de produto/serviço para o cliente. Podemos assim dizer que tem mercado para todo mundo. O seu posicionamento e estratégia é que vão nortear o tipo de púbico que vai atrair. Quantidade e qualidade são variáveis bem diferentes e na maioria das vezes não demonstram um resultado de equivalência. Fazer muito não significa fazer bem feito.

 

Tomemos como exemplo a produtividade de uma máquina de salgados/ doces/ bordados etc que é infinitamente maior do que a de pessoas. Se tudo correr bem, não faltar luz, a máquina não der defeito, o resultado em números é considerado muito bom. Mas, o que significam inúmeros 000000 à direita quando comparados com diferenciais de atendimento, o cuidado e carinho?

 

Para ENCANTAR é preciso ENTREGAR amor pelo que faz, energia viva e vai precisar de uma das mais importantes engrenagens do seu negócio – a EQUIPE! Aquela que faz acontecer, que veste a camisa e que dá a cara a tapa para ouvir as críticas.

Encontrei na internet uma definição muito interessante sobre EQUIPE e precisava dividir com vocês!

 

Equipe: grupo de  pessoas com habilidades complementares, que trabalham juntas com o fim de atingir um propósito comum pelo qual se consideram coletivamente responsáveis, que compreende seus objetivos e está engajado em alcança-los, deforma compartilhada. A comunicação entre os membros é verdadeira, opiniões divergentes são estimuladas. A confiança é grande, assumem-se riscos.

 

Assim, os valores de uma empresa transparecem e aparecem evidenciando as diferenças entre pessoas e máquinas. Noivas e noivos são pessoas, gostam e querem ser atendidos e servidos por pessoas e não máquinas humanas.

 

Lembre-se: eficiência não é a alma do negócio! Já ela, A EQUIPE, essa sim é o recheio do bombom, o gelo da coca-cola, o ar do ventilador, a sandália havaiana para um pé cansado.

 

É ela que faz tudo fazer sentido e a sua máquina – leia-se empresa – continuar funcionando.

 

 

 

 

 

 

 

Please reload