Casos de sucesso de Parcerias na Prestação de Serviços.

26.06.2017

 

Você já ouviu alguma vez o ditado popular de que uma andorinha só não faz verão? Pois uma empresa sozinha também não. Isoladamente, até é possível fazer alguns bons negócios, porém não o suficiente para se alcançar o sucesso no médio e longo prazo.

 

Gerenciar uma pequena empresa não é uma tarefa simples. Você, empreendedor, sabe disso. Justamente por este motivo necessitamos de parcerias sólidas que realmente desejem que a gente cresça e se fortaleça. Imagine a seguinte situação: você gerencia o seu pequeno negócio bem, entretanto seu principal fornecedor não está comprometido com o seu sucesso. Ele atrasa o envio de mercadorias ou envia com produtos faltantes. Isto pode realmente comprometer os resultados do seu pequeno negócio. O mesmo também é válido na hora de vender, atender bem um cliente ou na hora de dar opções de compra para o seu cliente. Veja alguns exemplos:

 

Um pintor residencial possui uma parceria muito interessante com uma loja de materiais de construção. Toda vez que um cliente aparece na loja realizando orçamentos em quantidade elevada, o próprio vendedor pergunta se o cliente já tem um pintor profissional da sua confiança. Caso não possua, ele indica o pintor que é cadastrado nesta loja. O oposto também ocorre. Caso o pintor pegue um contrato mais significativo ele indica esta loja para realizar as compras. O interessante é que o consumidor não sai prejudicado: primeiro, o pintor pede que o proprietário faça no mínimo dois orçamentos em lugares da sua preferência. Depois ele pega os orçamentos e vai até sua loja parceira. Isto é o que chamamos de parceria vencedora.

 

Outro exemplo ocorre com alguns mecânicos. A maioria das oficinas pequenas não pode ter um estoque de peças para utilizar nos veículos que conserta. Assim, algumas que têm credibilidade estabelecem uma parceria com determinada loja de peças. O cliente pode até trazer as peças para o conserto do seu carro (assumindo o risco da compra), mas caso não o faça, serão aplicadas pelo mecânico as peças adquiridas na loja conveniada. Desta forma, a oficina ganha um percentual de comissão nas vendas da loja, o cliente ganha um desconto por estar comprando via convênio e a loja mantém o mecânico (que compra com regularidade) como um cliente fiel.

Um último exemplo que tem funcionado é o dos salões de beleza que se unem a laboratórios de cosméticos e trabalham como se fossem seus representantes ou distribuidores de determinadas marcas. Estes salões conseguem preços especiais na compra dos produtos, treinamentos sobre a aplicação dos mesmos, leiaute ou decoração das lojas, além de outros benefícios que, isoladamente, não conseguiria.

 

É completamente possível cuidar de um pequeno negócio sozinho. Entretanto, existem várias possibilidades ao nosso redor. Temos que estar atentos a estas oportunidades e, quando identificá-las, aproveitá-las. Lembre que se você não fizer talvez um concorrente o faça.

Please reload